Sunday, May 08, 2005

ars nova


(C) TCA

ars nova
revérberos antecipados
, fulgor por nascer -
opõe-se à memória
o limite (não foram
escuros os dias) -
não serão - as horas
- rendilhados de
espectros (cromáticos
e
) -

R.E. in livro xiii
roubado na extensa madrugada, mãos vazias

7 comments:

r.e. said...

adorei a surpresa!! entrei, como normalmente, expectante pelo que de novo tivesses postado, e quando li Ars Nova, sorri, e pensei "isto há realmente coincidências... ainda há pouco tempo postei um poema com este título". lol imaginas o que sorri quando desci o olhar. Obrigado pela escolha. Um abraço grande. É um prazer partilhar alguma palavra com o teu talento. adorei a imagem que trabalhaste. J.

TCA said...

obrigado

wind said...

O "risco" sobre a foto está bonito. beijos

FataMorgana said...

Gostava de ver a Ars Antiqua, também. A primeira ideia que me ocorre é o vitral da Notre Dame, o que não é muito original (mas são os ossos do ofício que me condicionam em certas coisas). Aposto que tu terias uma ideia melhor.

O Micróbio said...

Ars nova? Desculpa a minha ignorância... ainda estou no título... :-)

Manuel said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Manuel said...

Continuas a articular inspiradamente textos e imagens, proporcionando um prazer múltiplo.