Tuesday, April 12, 2005

talvez


(C) TCA Posted by Hello

"Imagino-te acordada. Talvez desafiando a réstia racionalidade que te ampara.
Recordo os teus olhos, os movimentos do corpo, as expressões de alegria, ainda que breves…
Recordo o desejo, o embaraço e a mordaça da prudência. A compostura impera no seu absolutismo ditatorial. E ganha. Injustificadamente e sem propósito mas ganha.
Na ausência de motivos sondam-se as desculpas e, talvez, mais significativo que o brilhozinho nos olhos, fossem os olhos tristes da apreensão. Talvez o aparente desejo não passasse de uma mera necessidade de afirmação do direito à felicidade. Talvez um de nós não exista e seja fruto de devaneio proscrito que esmorece ao amanhecer. Talvez...
Entre cigarros, mais um prazer efémero mas indispensável, embalada pelas melodias de um subconsciente inventado pela força da necessidade, talvez penses. Talvez sonhes ou talvez recordes o que ilusoriamente eu julgo recordar."
luís n. - à luz da noite

7 comments:

wind said...

Belo o que está escrito e bonitos "riscos". bjs

lique said...

Talvez... reflexão sobre a efemeridade de uma relação? Gosto das tuas cores. Beijos

MalucaResponsavel said...

gst da forma simples de cm escolhes textos simples para acompanharem os teus "riscos"... jks

Anonymous said...

prazeres efémeros e dispensáveis... entendo bem.
jokas
maria

Elvira said...

Ficou fantástico, o texto assim ilustrado!

amok_she said...

..."discutia-se"
- no http://murcon.blogspot.com/ -
os triângulos e, agora, lendo este (belíssimo) texto vejo,nele, "retratado" o (meu) triângulo...na perfeição!

...dizer obrigada, aos dois - escritor e "pintor" - seria repetir-me,mais uma vez...um beijo...

verca said...

Nice technique!