Tuesday, July 19, 2005

fachadas perversas


(C) TCA Posted by Picasa


Dizem as repórteres mais seniores da Voz da Beatice, diário mais que oficial da paróquia, que o belo homem, o senhor padre Alberto Rosa, só tem olhos para a igreja e para as flores do seu jardim. E, de facto, assim é. Na sua sacra rotina, depois da santa missa, tagarela com a comunicação social e volta para o seu recanto. Nessa manhã entrou misteriosa a Filomena, a sua mais encantadora catequista, interrompendo a leitura em que se deleitava.
- Que te traz, minha filha?
- Ai. Estou tão contente... mas acho que o senhor não vai gostar.
- Diz minha filha... A mão foi acarinhando o joelho, subindo pela perna que ora procurava ora se afastava da outra.
- Ai padre... Se não pára... Já estou a ferver.
- Conta lá fofinha que ideias trazes? de que é que achas que hoje não vou gostar?
- Não é bem isso, disse ela fechando os joelhos.
- É que, sabe..., mas não se preocupe que não digo nada, até estou contente com isso... e não me importo! a sério que não importo mesmo. O meu namorado até...
- Vá. Pára lá com isso e diz de uma v...
- Estou grávida! É seu.
O pobre servo fitou o seu amo que já o mirava complacente lá do crucifixo da parede.
- Não se preocupe; Não me importo, padre; eu convenço o meu namorado que é dele.
- Pois é... Mas isto nos dias de hoje já não é assim. Eu sei... se sei, minha filha! Agora está tudo bem mas depois se a coisa muda.... Não, espera. Espera! Tenho um amigo no Porto que conhece...
- Nem pense, padre. Não vou fazer isso. Além do dinheiro, que não tenho, isso é ilegal e muito arriscado.
- Espera, espera minha filha, tem calma. Eu pago tudo. Paga nada – sabe que um aborto fica muito caro. E nunca o faria em Portugal. Alem disso quero o bebé.
- Tem calma minha filha... Tem calma. Quanto queres?
- 3000 euros, padre.
- Oh filha... por amor de deus, a igreja não tem esse dinheiro.
- Não se preocupe. Fique descansado eu não faço. Não se preocupe, a sério.
- Está bem, disse o padre bonacheirão caindo na sua velha poltrona. Passa cá amanhã.
Recebeu um beijo na careca lustrosa e ficou matutando enquanto ela saía jovial ondulando a saia colorida: 600 contos um aborto. Raio de fedelha, mas é sobrinha do Dr. Gildo... Está o mundo perdido, meu deus. O último custou-me pouco mais de 100.

4 comments:

Azul said...

Sem palavras. Muito bem observado. O título está estupendo, e o risco também como é seu apanágio. De resto, já sabe que não posso concordar mais com o destapar destas fachadas peganhentas. Um abraço para si. Até breve. Azul.

TMara said...

lol....Já agora alguém me diz pq a Santa Igreja continua com esta treta do celibato? Afinal Jesus não disse: crescei e multiplicai-vos? Não disse: "excepto..." Bjs e ;)

Menina_marota said...

o mundo hipócrita em que vivemos... segundo as leis de Deus... (?)

Não sei porque umas vezes comento, outras não!!

Um abraço ;)

MONALISA said...

Gostei disto. Venho deixar-te um beijo antes de ir de férias.