Tuesday, May 11, 2010

partir

partir
partir
partir para onde de longa de longa distancia
recordo o teu corpo
poema de infância
partir
partir como partem as naus do passado
sem velas sem mastros o leme quebrado
partir
partir como a espuma que deixa na areia
poemas de sal que o vento semeia
partir
partir
partir para onde de longa de longa distância
recordo o teu corpo poema de infância
canção da distância, luiz góes

2 comments:

Mena G said...

Gosto do vermelho. Vi o vermelho.
Bom é pouco.
:)

Irene said...

Há muito que não vinha aqui, mas continuas sempre com uma ó_tima qualidade!

(gostei do pormenor do abstra_to!)