Tuesday, September 20, 2005

introspecção


(C) TCA Posted by Picasa

__________________________________
É para mim que escrevo.
Foi a mim que perdi de vista.
escrito a azul aqui

16 comments:

mfc said...

Gostei muito desses traços firmes e faço votos para que te encontres... eu também já me perdi... e estou a encontrar-me de novo!

Yardbird said...

Belos traços, como sempre, amigo :-)

Azul said...

Olá caro TCA. Os meus agradecimentos por me ter ido visitar de novo, e por ter encontrado uma vez mais algo que o inspirou. Gostei muito do traço e do título que lhe deu: Introspecção. Mto obrigada mesmo. Um abraço para si. Volte sempre. Azul.

nina said...

Belo,muito belo!!

Elvira said...

Simplesmente lindo. A ideia e o desenho.

Dameuntango said...

tocante

jorgebond'alfangeassunção said...

Creio ser essa a grande diferença, entre fazer jornalismo ou cronismo e escrever um poema, um conto ou romance. Dos últimos, escrevemos para nós ! Eu escrevo para mim por mim. Estarei errado ?? Bom regresso. Abraço

O Micróbio said...

Espero que te tenhas encontrado... Bom fim de semana... :-)

Fátima Felgueiras said...

Preciso do seu apoio.
http://fatima-felgueiras.blogspot.com
Obrigada.

TMara said...

penso k é sempre assim.Não nos enxergamos e pensamos ver bem tudo e todos k nos são exteriores. e, no final,é sempre por e para nós k escrevemos. Mas continuemos k vai valer a pena conhecermo-nos (mais). Bom f.s Bjs e ;)

r.e. said...

inspirado, como sempre, ou não fosse a azul motivo permanente de introspecção. parabéns a ambos. J.

Caçador de Palavras said...

nada como um bom momento de clarividência!... ;-)

NASMarques said...

Adorei o dinamismo das linhas ;)

MONALISA said...

Tinha saudades. Já tinha vindo espreitar...Beijo

folhasdemim said...

Voltei! Casadinha de fresco, eheheh.
E que bom voltar e ver-te aqui! Beijinhos, Betty

Anonymous said...

Disseram-me uma vez:
“Um homem pode sempre fugir, seja lá do que for, mas nunca esconder-se”.
Ao que contrapus:
“Ou então pode sempre esconder-se, seja lá do que for, mas nunca fugir”.

www.guerreironodeserto.blogspot.com